0

Atenção ao IR: 7 alertas de proteção contra golpes virtuais

Cibercriminosos podem se aproveitar da época de declaração de Imposto de Renda e aplicar golpes pela internet

7 abr 2015
10h08
  • separator
  • comentários

Nesta época do ano, atenção especial é dada à declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física. Os brasileiros com renda anual que obriga a prestação de contas têm de enviar o documento à Receita Federal até o dia 30 de abril. Mas, além de se preocupar com deduções, contribuições, rendimentos, extratos, entre outros, é preciso estar atento para não ser vítima de fraudes online.

<p>Ao mesmo tempo em que estamos cada vez mais dependentes da internet, também devemos tomar cuidado com nossos dados pessoais</p>
Ao mesmo tempo em que estamos cada vez mais dependentes da internet, também devemos tomar cuidado com nossos dados pessoais
Foto: iStock

Cibercriminosos se aproveitam de atividades e datas importantes para aplicar golpes pela internet, a fim de roubar informações e dinheiro dos consumidores. A Intel Security alerta para os possíveis golpes relacionados à declaração do Imposto de Renda via web e apresenta dicas para os consumidores se protegerem.

1. Cuidado com programas falsos

Criminosos podem disseminar programas falsos ou mesmo links com malwares, que se passam pelo programa de declaração oficial. Por isso, faça o download dos programas de preenchimento e envio da declaração apenas pelo site oficial da Receita Federal .

2. Apague qualquer mensagem suspeita

O principal golpe usado pelos criminosos nessa situação é o "phishing", prática por meio da qual tentam obter informações confidenciais com o uso de e-mails ou mensagens instantâneas que parecem originárias de uma fonte confiável. Geralmente o golpista envia e-mails não solicitados para as vítimas com anexos infectados e links que podem levar o consumidor a sites fraudulentos ou até mesmo instalar malwares no computador e dispositivos móveis. A Receita Federal não se comunica com os contribuintes por e-mail, mensagens de texto ou mídias sociais. Por isso é fundamental não clicar em nenhum link nem abrir anexos recebidos caso haja suspeita de que a mensagem seja falsa.

3. Não forneça nenhuma informação pessoal

Golpistas podem se passar por agentes da Receita Federal ou contadores e entrar em contato por e-mail ou telefone a fim de obter informações pessoais. Com algumas informações básicas sobre o contribuinte conseguidas na internet, eles podem convencer a vítima de que se trata de um procedimento oficial. Caso seja percebido que se trata de um golpe, acesse o canal de dúvidas do site oficial da Receita Federal para esclarecer dúvidas e obter orientações.

4. Proteja os arquivos digitais contra roubo

Arquivos digitais como declarações anteriores, informes bancários e outros documentos usados na declaração devem ficar protegidos contra invasão. Procure usar ferramentas que exijam dupla autenticação para acessar esses arquivos como senhas e biometria.

5. Dê um fim à papelada

Os informes e extratos enviados pelas instituições financeiras via correio nesta época podem ser alvo de ladrões que buscam informações sobre os contribuintes. Prefira receber todos os extratos por e-mail para eliminar a papelada que vem por correio e que pode ser interceptada. Dessa forma, evita-se também o uso desnecessário de papel.

6. Proteja os dispositivos móveis

Neste ano, a Receita Federal liberou o aplicativo m-IRPF para o contribuinte fazer e enviar a declaração pelo smartphone ou tablet. Além dos cuidados habituais com os dispositivos móveis, como proteção com senha e solução de segurança instalada, é fundamental que o usuário utilize apenas o aplicativo oficial da Receita Federal, evitando baixar qualquer outro relacionado a esse fim como o de calculadoras.

7. Instale solução de segurança

Certifique-se de que o computador ou dispositivo móvel utilizado para o envio da declaração não esteja infectado ou comprometido. Atualize o sistema operacional e o navegador e mantenha uma solução de segurança instalada para proteger não apenas de vírus, mas de hackers e de outras ameaças virtuais.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade