PUBLICIDADE

Revitalizador deve ser usado para limpar borracha e plástico

24 out 2013 - 07h07
(atualizado às 07h07)
Ver comentários
Publicidade

Comuns nos acabamentos internos e externos dos automóveis, os plásticos e borrachas merecem atenção especial na hora da manutenção. Apesar de serem materiais parecidos, seus compostos exigem tratamento diferenciado. A utilização de produtos errados pode danificar as peças.

Os plásticos não pintados, tanto internos quanto externos, precisam de proteção contra os raios ultravioletas do sol para não ficar com aspecto queimado e desbotar com o tempo. Recomenda-se a utilização de um revitalizador à base de silicone para deixá-lo sempre com aspecto original.

Já nas partes emborrachadas um silicone em gel é a melhor forma de conservação. Além de proteger contra a sujeira e evitar o ressecamento, esse produto, quando aplicado em pneus, para-choque e frisos, recupera o brilho original destas peças, deixando-os sempre em perfeitas condições.

Sem derivados do petróleo

Em comum, plástico e borracha têm rejeição a derivados de petróleo. Óleo e querosene são os principais produtos usados e os que causam maior problema. O óleo resseca a borracha, fazendo com que sua durabilidade seja bem menor. Já o querosene, ao ser aplicado em partes externas, pode se espalhar para a carroceria e causar prejuízos ao verniz. Usá-lo no interior, além de acelerar o processo de desgaste, é prejudicial aos passageiros por conta do seu forte odor.

Para aplicar os produtos, tanto nos plásticos quanto nas borrachas, utilize um pano macio ou uma esponja limpa.

Fonte: Canarinho Press
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade