1 evento ao vivo

Veja as lições que os empresários podem tirar do MasterChef

Segundo especialista, participantes do reality show de culinária da Rede Bandeirantes sofrem as mesmas pressões que os executivos no mundo c

15 jul 2015
07h00
atualizado às 14h15
  • separator
  • comentários

Audácia para inventar, autoconfiança para executar, empatia para vender e ambição para ganhar. Essas são quatro características fundamentais para os participantes que desejam vencer o MasterChef. Troque prato por projeto e, segundo o especialista em gestão de pessoas Alexandre Slivnik, essas também são as qualidades necessárias para um empresário ser bem-sucedido.

Entenda mais sobre o mundo das franquias

“Tanto nos negócios quanto no programa, as pessoas estão sujeitas às mesmas pressões de ter de cumprir metas e respeitar deadlines”, afirma Slivnik. Além disso, nos dois ambientes é preciso ter o “triplo A”: ambição, autoconfiança, e audácia.

Além de sucesso de audiência, o programa MasterChef, da Rede Bandeirantes, tem algumas lições a ensinar aos empresários brasileiros
Além de sucesso de audiência, o programa MasterChef, da Rede Bandeirantes, tem algumas lições a ensinar aos empresários brasileiros
Foto: Carol Gherardi/Band

“Ser audacioso não é ser aventureiro, mas sim arriscar sabendo quais são suas limitações e suas qualidades para agir sem medo e com planejamento, seja na hora de criar um prato, seja na hora de desenvolver um projeto”, continua Slivnik.

Já a autoconfiança funciona para o concorrente saber que não basta criar um simples prato no MasterChef – ele tem de criar a melhor comida. “Da mesma maneira, o empresário tem de saber que não basta apenas criar algo, tem de ser algo também muito bom”, acrescenta o especialista.

A ambição, por sua vez, significa não apenas participar do programa, mas ter a consciência de que é possível vencê-lo. O mesmo raciocínio serve para o mundo do empreendedorismo: “O empresário não tem de se contentar em apenas abrir seu negócio, é preciso ter um objetivo maior”, ressalta Slivnik.

Além do “triplo A”, outra ferramenta estratégica – tanto para o cozinheiro quanto para o empresário – é a empatia. Ambos devem usá-la para entender o que querem aqueles que irão avaliá-lo, seja um cliente, seja um jurado.

“Tanto nos negócios quanto no programa, as pessoas estão sujeitas às mesmas pressões de ter de cumprir metas e respeitar deadlines”, diz o especialista em gestão de pessoas Alexandre Slivnik
“Tanto nos negócios quanto no programa, as pessoas estão sujeitas às mesmas pressões de ter de cumprir metas e respeitar deadlines”, diz o especialista em gestão de pessoas Alexandre Slivnik
Foto: Divulgação

Por fim, Slivnik ressalta a importância fundamental de um bom planejamento antes da execução. “No MasterChef, por exemplo, o tempo é curto. Por isso, o participante não deve simplesmente sair fazendo algo, e sim usar uns 30% de seu tempo para respirar, parar, pensar e então executar de forma eficiente sua ideia”.

Fonte: PrimaPagina

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade