1 evento ao vivo

Para não fechar, pet shop contrata caminhão-pipa toda semana

Estabelecimentos da capital paulista relatam dificuldades provocadas pelos cortes no fornecimento de água

17 nov 2014
21h46
atualizado às 21h47
  • separator
  • comentários

Já imaginou se, para manter o seu negócio funcionando, você tivesse de contratar caminhões-pipa toda a semana por conta da falta de água? Pois é justamente esta a situação pela qual vem passando o pet shop Strauss, localizado no bairro do Jabaquara, na Zona Sul de São Paulo.

Para reduzir gastos de água, muitos donos estão levando seus animais ao pet shop com menos frequência
Para reduzir gastos de água, muitos donos estão levando seus animais ao pet shop com menos frequência
Foto: Anna Hoychuk / Shutterstock

A falta de água começou a afetar o atendimento do local há cerca de dois meses, afirma a auxiliar veterinário Segundo Rafael Martinez. Desde então, as torneiras secam de duas a três vezes por semana. “Geralmente falta água à tarde, e quando ela volta, vem tão pouco que não é suficiente para encher as quatro caixas que temos. No início de novembro, ficamos sem água por uma semana inteira. Estamos tendo de comprar água para continuar funcionando. Contratamos de um a dois caminhões-pipa toda semana”, relata.

Lava-rápidos inovam para tentar sobreviver à falta de água

Por R$ 50 mil, empresa pode contornar falta de água com poço

Falta de água afeta de boteco a restaurante chique em SP

Por conta desse investimento extra, o estabelecimento se viu obrigado a aumentar os preços dos seus serviços, repassando uma parte dos custos para os clientes. “Aumentamos os valores em cerca de 15%. Algumas pessoas reclamaram e passaram a vir menos, mas a maioria está entendendo, pois é um problema geral aqui do Jabaquara. Está faltando água para todo mundo”, acrescenta.

Problemas pontuais
Já o pet shop Auqmia, localizado na Vila Carrão, bairro da Zona Leste de São Paulo, registrou falta de água da rua em três ocasiões, mas os reservatórios do estabelecimento deram conta do problema e o corte no fornecimento não chegou a afetar o atendimento. “Estamos tentando diminuir o consumo, molhar menos os cachorros, pois temos medo de ficar sem nada de água algum dia. Apesar de isso ainda não ter acontecido, teve uma queda na procura pelos pet shops. As pessoas estão tentando economizar água no que é mais supérfluo, como a limpeza do animal de estimação”, afirma a atendente Margarida Antônia Fonseca.

A situação não é muito diferente no pet resort Aqualife, situado no bairro de Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista. Apesar de sofrer cortes frequentes no fornecimento de água, o estabelecimento tem conseguido enfrentar a escassez graças aos seus reservatórios. Mesmo assim, em um sábado o pet resort ficou totalmente sem água, e foi obrigado a desmarcar todos os clientes e remanejá-los. “Nos demais dias, nossos reservatórios estão dando conta. Mesmo assim, estamos tomando algumas medidas para economizar. Nossa piscina está fechada há alguns meses, não lavamos mais a frente do estabelecimento e diminuímos o uso dos chuveiros para lavar os animais”, explica a funcionária Fabiana Pereira.

Fonte: PrimaPagina

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade