0

Está desempregado? Por que não tentar franquia home office?

Modalidade traz riscos menores do franchising e dispensa gasto com aluguel ou reforma de imóvel

  • separator
  • comentários

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 7,9% no primeiro trimestre de 2015, a maior dos últimos dois anos. Para quem está entre aqueles que perderam recentemente seu posto de trabalho, uma opção é usar o dinheiro da recisão e investir no próprio negócio – e uma possibilidade é recorrer alternativas que possam ser tocadas em casa, sem despesas com aluguel e montagem do imóvel.

Blog: Fluxo de caixa – o que é e para que serve?

“Às vezes não é nem uma opção, é a única saída. O mercado está retraindo, fechando vagas em muitos setores, então fica muito difícil se recolocar. Não dá para saber ao certo quanto tempo você vai ficar desempregado”, afirma o administrador de empresas José Rubens Oliva Rodrigues, diretor de microfranquias da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

Viagens: com R$ 3,9 mil é possível ter uma unidade da Ahoba Viagens, especializada na venda on-line de pacotes de viagem. O retorno do investimento demora entre 6 e 12 meses, segundo a empresa
Viagens: com R$ 3,9 mil é possível ter uma unidade da Ahoba Viagens, especializada na venda on-line de pacotes de viagem. O retorno do investimento demora entre 6 e 12 meses, segundo a empresa
Foto: Peshkova / Shutterstock

A franquia tende a ser um investimento mais seguro, segundo ele. “Uma rede de franquias conta com um modelo já testado e oferece suporte da franqueadora, que é fundamental para que o negócio dê certo.”

Se o empreendimento puder ser tocado de casa, sobra mais capital de giro para enfrentar os primeiros meses de operação, quando o negócio ainda está se consolidando. “As microfranquias não estão em uma bolha isolada da desaceleração do país. Mas elas possibilitam entrar em segmentos que estão em situação melhor, como comunicação, saúde, mão de obra, cuidadores de idosos e serviços automotivos”, enumera.

Veja, na galeria de fotos, algumas possibilidades de atuação nessa área.

PrimaPagina

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade