Blog do Empreendedor

Blog do Empreendedor

Vale a pena montar um e-commerce?

O comércio eletrônico, também conhecido como e-commerce, está completando 20 anos no Brasil e cada vez mais aparece como uma boa alternativa para quem quer empreender na área, mas não está disposto a arcar com os altos investimentos necessários para montar uma loja física. O custo com imóveis comerciais nas grandes cidades brasileiras pode inviabilizar um negócio. Se pensarmos em um estabelecimento dentro de um Shopping Center, então – qualquer que seja a atividade –, esse custo é ainda maior. E não há garantia nenhuma de que a loja vai vender.

As lojas virtuais, no entanto, não são uma panaceia. Existem vantagens e desvantagens em optar por esse caminho, e as pessoas devem estar atentas a elas na hora de empreender. Entre as vantagens, dois pontos se destacam: o investimento para montar um e-commerce é muito menor do que o necessário para abrir uma loja física e um comércio virtual é capaz de atender um público maior, espalhado pelo Brasil e até no exterior.

O problema é que esses pontos positivos podem criar uma falsa ideia de facilidade. Por exigir uma estrutura inicial mais enxuta e permitir uma rotina de trabalho mais flexível, muita gente pensa em abrir um e-commerce para complementar a renda do emprego atual ou em momentos de transição, como nascimento de filho, demissão traumática do último emprego ou desejo de estar mais em casa. A impressão de que comércio virtual dá menos trabalho do que uma loja física, no entanto, não se confirma na prática.

Muitos clientes da Blue Numbers Consultoria que se lançaram no e-commerce e montaram uma estação de trabalho em casa acabaram tendo que trabalhar até de madrugada assim que o volume de vendas começou a crescer. No início, é o próprio empresário que precisa produzir, controlar estoque, se preocupar com as fotos publicadas no site, atender os pedidos, retornar aos clientes, cobrar, conferir recebimento, enviar o produto, investir tempo nas redes sociais e ainda planejar o crescimento. Tudo isso demanda trabalho e consome o empreendedor, o que pode gerar desgaste familiar. Uma saída é contratar funcionários, mas aí surge um novo problema: como colocar colaboradores dentro de casa.

Outra vantagem do e-commerce que traz embutido um grande desafio é o alcance da internet. Você precisa gerar um volume de visitantes muito grande para a sua loja eletrônica, já que a conversão é de apenas 1,5%, ou seja, a cada 100 clientes que visitarão o seu site, somente 1,5 comprarão seus produtos. Portanto, no início, é preciso investir em publicidade. Muitos empresários não têm uma estratégia clara nessa área e o dinheiro acaba antes da hora. No e-commerce, como em qualquer outro negócio, ter um bom planejamento é fundamental.

A boa notícia é que cada vez mais brasileiros estão fazendo compras por e-commerce, inclusive de produtos que antes só adquiriam em lojas físicas. Se você está pensando em apostar no setor, assista no Terra TV à última edição do programa do canal de Empreendedorismo , que traz informações valiosas sobre e-commerce. E sucesso nos negócios.

 

 
 


Márcio Lavelberg Márcio Lavelberg

Márcio Lavelberg

Márcio Iavelberg é administrador de empresas, com MBA em Gestão Financeira pela USP e especialização em Direito Tributário pela FGV. Sócio da consultoria Blue Numbers, voltada a finanças, gestão, marketing e RH de pequenas e médias empresas. Ou seja, um empresário que vive de aconselhar outros empresários.




compartilhe e assine o blog




 
 
Leia também X Como gerir uma empresa com poucos recursos?