publicidade
11 de maio de 2012 • 09h15

Veja cinco dicas para afastar o estresse do trabalho

Embora os empresários brasileiros ainda estejam entre aqueles com menor nível de estresse, o número dos que se declararam estressados subiu dez pontos percentuais em 12 meses
Foto: Dreamstime / Especial para Terra
 

Os executivos brasileiros estão entre os menos estressados no mundo - mas não há tantos motivos para comemorar. Segundo dados da pesquisa o International Business (IBR) 2012 da Grant Thornton International, apenas 19% dos brasileiros entrevistados declararam sofrer com o problema, contra a média global de 28%. Os líderes, Grécia e China, chegam a 67% e 60% respectivamente. A pesquisa revela, no entanto, um dado preocupante: o nível de estresse no Brasil subiu 10 pontos percentuais em 12 meses.



Levando-se em conta a população em geral, segundo a Associação Internacional de Cuidados com o Estresse (Isma-BR), 70% dos brasileiros apresentam sintomas do problema. Desses, 30% registram casos de

burn out

, termo psicológico que define a exaustão de longo prazo causada pelo estresse.



O estresse no trabalho costuma afetar a capacidade de realização de tarefas. "As pessoas são colocadas frente a novas propostas e não finalizam nem mesmo a primeira do dia. Não têm domínio de sua produção. Ficam perdidas dentro delas mesma", diz a psicóloga Ana Suruagy Botto, socioanalista do Instituto Brasileiro de Psicanálise (Ibrapsi-RJ), especializada em comportamento humano na empresa.



A pedido do

Terra

, Ana elencou algumas dicas para se lidar com o estresse. Ela ressalta que as medidas devem ser tomadas de forma complementar. Não há hierarquia ou ordem fixa para sua execução.



1. Identifique o estresse

"O homem moderno é o homem do excesso de estímulos. Já estamos estressados", define Ana. Segundo ela, o sintoma mínimo do estresse é a compulsão. Beber, comer ou mesmo comprar demais são ações que indicam a necessidade de combater o estresse. Esse tipo de comportamento pode acarretar em uma variedade de sintomas adicionais, como obesidade, problemas de relacionamento e doenças diversas. "Em suas formas graves, o estresse se manifesta com depressão, quadros ansiosos, alcoolismo e até câncer ou infarto", explica.



2. Planeje e organize suas atividades

Seja por meio de planilhas, listas ou agendas, é importante organizar diariamente as atividades. Isso evita a falta de foco e a sobrecarga. "O estresse se baseia na sua desorganização interna", diz Ana. Mas, atenção: "Nunca coloque algo na agenda que você não poderá cumprir", aconselha.



3. Estabeleça suas prioridades

Definir prioridades é algo que deve ser feito conjuntamente com a organização. "Você tem que personalizar suas tarefas, perguntar 'onde estou dentro disso tudo?'" Como é impossível realizar todas as tarefas, é importante que o indivíduo dê prioridade àquelas que contribuam para a realização de seus objetivos profissionais.



4. Execute as tarefas a que se propôs

"Planejando-se, e executando diariamente suas prioridades, você inverte a relação do estresse e toma conta de sua vida", ensina Ana. Além disso, conseguir entregar os trabalhos para os quais se propôs já é um ganho. "A maioria das pessoas não consegue isso, e você já passa a ser observado com muito mais valor", julga.



5. Retome o seu eixo

"Um questionamento que utilizo muito é 'quem eu sou, onde estou e para onde eu vou?'", conta Ana. Para se blindar contra o estresse, é importante que a pessoa fortaleça sua identidade e readquira a noção de quem é e do que quer. "São alicerces da segurança pessoal. Respondendo a essas perguntas, não há influência externa de excesso de estímulo e estresse que vá derrubar o indivíduo novamente", diz.

Cross Content