Shoppings registram aumento de 5% nas vendas de Natal

Foram ouvidas 150 empresas de varejo, responsáveis por cerca de 6,5 mil lojas

26 dez 2013
10h01
atualizado às 11h09
  • separator
  • 0
  • comentários

O comércio varejista dos shoppings centers brasileiros apresentou crescimento de 5% nas vendas neste Natal, na comparação com o mesmo período do ano passado. O levantamento foi realizado pela Associação Brasileira dos Lojistas de Shopping (Alshop), que ouviu 150 empresas de varejo, responsáveis por cerca de 6.500 lojas distribuídas por todo o território nacional.

<p>Na esteira dos gastos natalinos, shoppings sortearam de bicicletas elétricas a carros</p>
Na esteira dos gastos natalinos, shoppings sortearam de bicicletas elétricas a carros
Foto: Divulgação

A associação informou, de acordo com os dados iniciais coletados, que o crescimento foi baseado no "crescimento vegetativo" das redes de lojas. Isso porque em vários segmentos do varejo, houve decréscimo nas vendas ou "empate" com o desempenho do ano passado. O segmento que teve melhor desempenho foi o de perfumaria e cosméticos, com crescimento nominal de 10% em relação ao ano passado. 

O setor de óculos, bijuterias e acessórios cresceu 9%, o de calçados teve alta de 3% e o de vestuário de 2%. Os setores de eletro e eletroeletrônicos tiveram crescimento de 4% e 6%, respectivamente. O último, puxado pela venda de tablets. Segundo a entidade, os produtos eletroeletrônicos sofreram com a elevação do dólar durante o ano e com a redução do incentivo da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados, principalmente na linha branca.

O setor de shopping centers também apresentou crescimento da contratação de temporários. O levantamento mostra que foram admitidos 135 mil trabalhadores nessas condições no período natalino, com crescimento de 5% em relação ao ano passado. Espera-se que cerca de 27 mil sejam efetivados no próximo ano. A Alshop apresentou uma avaliação da consultoria E-bit, que mostra um crescimento do comércio eletrônico da ordem de 24%.

Rolezinho
O presidente da Alshop afirmou que os "rolezinhos" ocorridos em dezembro em alguns shoppings da capital paulista não teve reflexo direto nas vendas de Natal, apesar de algumas lojas terem fechado as portas em determinados momentos de concentração de pessoas.

No início do mês, o shopping Metrô Itaquera, na zona leste da capital paulista, teve uma concentração de cerca de 6 mil jovens. Criado como evento na rede social Facebook, sem muito compromisso por dois irmãos, de 14 e 17 anos, o rolê "Shopping Aricanduva Looootadão" com o objetivo de diversão, "conhecer novos amigos, tirar umas fotos e dar uns beijos", teve repercussão que surpreendeu até os organizadores,

Sayon disse que o governo do Estado, nos próximos meses, deve liberar policiais fardados para trabalharem em shoppings, em suas horas de folga. "O governador deve assinar que o policial possa trabalhar fardado dentro dos shoppings nas suas horas vagas", disse ele.

&amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;quot;http://economia.terra.com.br/infograficos/pib/&amp;amp;quot; href=&amp;amp;quot;http://economia.terra.com.br/infograficos/pib/&amp;amp;quot;&amp;amp;amp;gt;PIB &amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;gt;
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade