3 eventos ao vivo

Rede de franquia aposta em conforto e atrai classes A e B

26 jul 2012
08h14

A inovação pode estar presente em vários aspectos de uma empresa - desde um modelo de negócio criativo até uma maneira diferente de gerir os funcionários. No caso da rede de lojas Fom, o diferencial está no próprio produto: a marca produz e comercializa o que ela classifica como "acessórios de conforto e bem-estar". Entre as franquias associadas à Associação Brasileira de Franchising (ABF), a Fom é a única especializada em pufes, rolos, encostos, assentos, apoios de pescoço, almofadas e travesseiros ergonômicos.

A Fom é uma rede que fabrica e vende pufes, rolos, encostos, assentos, apoios de pescoço, almofadas e travesseiros ergonômicos
A Fom é uma rede que fabrica e vende pufes, rolos, encostos, assentos, apoios de pescoço, almofadas e travesseiros ergonômicos
Foto: Divulgação



A empresa nasceu em 2002. No começo, a fábrica vendia os produtos para lojas multimarcas. A ideia de franquear veio após a constatação de que nem todos os produtos Fom eram comprados por essas lojas. Além disso, havia o desejo de expandir a atuação para âmbito nacional. "Em 2008, abrimos a primeira unidade franqueada com todo o processo próprio, desde a fabricação do produto até a logística", explica Sidney Rabinovitch, sócio-proprietário da rede. Hoje, as lojas da marca estão presentes em todas as capitais brasileiras.



Em 2011, a marca cresceu 25% em número de lojas e 28% em faturamento - número explicado pelo aumento da própria rede e também pela conquista de mercado, com maior aceitação do consumidor. Para este ano, a meta é abrir 12 lojas. Até o momento, as unidades se concentram em shoppings centers e em três aeroportos: dois em São Paulo e um em Fortaleza. "Temos uma linha própria para uso em avião e alguns produtos estampados com as cores do Brasil - tema frequentemente solicitado nos aeroportos", diz Sidney.



Para ser franqueado da marca, não é necessário experiência anterior no varejo, ainda que isso seja recomendado. É fundamental que o empreendedor esteja na operação da unidade todos os dias. "Por isso, fazemos um processo seletivo criterioso. Não são todas as pessoas que têm perfil para trabalhar quase todos os dias do ano, já que as lojas de shopping center praticamente não fecham", afirma o sócio-proprietário.



O público consumidor da Fom é formado por pessoas das classes A e B, que são, na opinião de Sidney, as que mais compram o conceito de conforto e bem-estar. "Também queremos a classe C, já que nossos produtos são acessíveis, com um tíquete médio de R$ 120, mas vender qualidade não é tão simples" afirma.



Opinião do franqueado
Ticiana Aguiar é proprietária de duas unidades da Fom em Fortaleza, uma em um shopping e outra no aeroporto, aberta este mês. "Sempre fui autônoma até que, em 2010, decidi virar franqueada. Escolhi a Fom porque já conhecia os produtos e sabia que a marca ainda não estava na cidade", conta.

Mesmo sem divulgar os dados de crescimento, Ticiana afirma que o fato de ela ter aberto o segundo ponto após um ano e sete meses como franqueada mostra que o negócio valeu a pena. "Não tenho concorrência na cidade e dar um presente da Fom virou uma questão de status", diz.

Lidar com as rotinas administrativas, financeiras e especialmente as questões de estoque são as principais dificuldades de Ticiana. "O franqueado precisa ficar atento para não deixar faltar produto na loja e tem de saber quanto tempo demora para o produto chegar. Mas não pode ter estoque em demasia, pois compromete o seu fluxo de caixa", aponta.

Fom em números
Setor: acessórios pessoais e calçados
Resumo do negócio: marca que produz e comercializada pufes, rolos, encostos, assentos, apoios de pescoço, almofadas e travesseiros ergonômicos. A empresa vende no atacado e no varejo
Número de unidades: 47
Unidades próprias: 23
Unidades franqueadas: 24
Faturamento mensal médio: R$ 40 mil a R$ 50 mil para quiosque e a partir R$ 70 mil para loja
Taxa de franquia: R$ 35 mil para quiosque e R$ 50 mil para loja
Taxa de propaganda: 1,5% sobre o faturamento bruto
Taxa de royalties: 3% sobre o faturamento bruto
Capital para instalação: R$ 65 mil para quiosque e R$ 210 mil para loja
Capital de giro: R$ 20 mil para quiosque e R$ 30 mil para loja
Prazo de retorno estimado: de 24 a 36 meses

Fonte: Cross Content
publicidade