0

PMEs devem focar em publicidade e comunicação específicas

6 ago 2012
07h51

Apesar da sensação de que publicidade é coisa para grandes empresas, os especialistas afirmam que é possível - mais do que isso, necessário - que os empreendedores estejam atentos à questão. "Uma pequena ou média empresa não deve se focar em grandes mídias. Ela deve conhecer bem a região onde está e, assim, buscar se fortalecer criando uma boa reputação. A relação interpessoal sempre é o melhor caminho", afirma Paulo Nassar, diretor-geral da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (Aberje) e autor do livro

A internet deve ser usada com inteligência, defendem os especialistas. O ideal é unir a presença online com ações locais
A internet deve ser usada com inteligência, defendem os especialistas. O ideal é unir a presença online com ações locais
Foto: Shutterstock / Especial para Terra

Comunicação da Pequena Empresa

(Editora Globo).



O escritor Chico Cavalcante, autor do livro

Manual de Marketing de Guerrilha

(Editora Senac), conta que é importante ter claro o objetivo do negócio, mapear os concorrentes e saber qual é seu plano de crescimento. Após definir esses conceitos, deve-se analisar a necessidade do cliente e qual a melhor forma de atendê-lo. A divulgação pode, então, atacar os pontos fracos e ressaltar os pontos fortes da marca.



"Se um pequeno mercado tem problemas com fila, ele deve mostrar ao cliente que vale a pena perder aqueles minutos. Criar uma frase de impacto, como 'nosso preço é imbatível', ajuda. O cliente vai pensar, 'vou pegar fila, mas vou pagar menos e isso compensa'", explica Chico.



Luciano Bonetti, coordenador do curso de Comunicação Mercadológica da Universidade Metodista de São Paulo, sugere que o pequeno empresário faça divulgação local buscando parcerias com outros comerciantes. "Panfletos, adesivos e brindes podem ser um bom difusor da marca", afirma.



O ideal, segundo Luciano, é ter um planejamento que envolva toda a comunicação da empresa, incluindo ponto de venda, promoção, divulgação, mídia online, imagem e logotipo da marca. "Não basta aparecer, tem que ser bem visto. Afinal, quem não tem boa imagem não é lembrado", afirma.



Ele diz que a construção de uma marca costuma levar de seis meses a dois anos e, nessa hora, um especialista pode fazer a diferença. Segundo ele, uma alternativa de baixo custo podem ser as agências experimentais das universidades de comunicação ou negócios, que atendem à comunidade e oferecem a mão de obra de seus alunos, sob a orientação de professores. Além disso, o professor lembra que existem instituições, como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), que podem auxiliar nesse momento.



Publicidade online pode ser uma opção

A internet se tornou uma alternativa de baixo custo para as pequenas e médias empresas, mas Chico Cavalcante alerta que ela deve ser usada com inteligência. "A difusão da marca pode e deve ser feita online, mas é preciso haver uma combinação entre ela e as ações locais", avalia.



Luciano acredita que a mídia online não é para todos. Segundo ele, os consumidores ainda não se habituaram a pesquisar pela internet alguns tipos de negócios e serviços de profissionais liberais. "Ela pode, sim, ser eficaz, porém depende do negócio. Uma loja de roupas pode divulgar seu produto no

Twitter

", analisa.

Fonte: Cross Content
publicidade