Economia

publicidade
26 de novembro de 2012 • 07h27 • atualizado às 16h08

Países europeus oferecem cidadania para quem comprar imóveis

Brasileiros que gostam de cidades como Porto (acima) podem se preparar. Portugal vai promover um evento, entre os dias 7 e 9 de dezembro, no Rio de Janeiro, no qual irá oferecer mil imóveis com preços a partir de 150 mil euros
Foto: Shutterstock
 

Com milhares de imóveis vazios por conta da crise econômica que assola o continente, três países europeus resolveram adotar uma medida inusitada para movimentar seus mercados: Portugal, Espanha e Irlanda estão oferecendo vistos de residência para estrangeiros que adquirirem propriedades em seus territórios.



Portugal é o país mais interessado em investidores brasileiros. Tanto que vai realizar um "feirão" de imóveis no Rio de Janeiro entre os dias 7 e 9 de dezembro. O evento, batizado de 1ª Mostra do Imobiliário de Portugal, vai acontecer no Palácio São Clemente, sede do Consulado de Portugal na capital fluminense.



Serão oferecidos aproximadamente mil imóveis, com valores entre 150 mil euros e 20 milhões de euros. E quem fizer um investimento imobiliário acima de 500 mil euros vai receber um visto de residência e passaporte europeu, que dá direito a livre circulação nos países da União Europeia.



Segundo Arnaldo Grossman, presidente da Consultan (imobiliária portuguesa que irá intermediar as vendas), serão oferecidos imóveis residenciais, como casas e apartamentos em condomínios, mansões, palácios, casas em campos de golf e terrenos para construção.



Para Paulo Elísio de Souza, presidente da Câmara Portuguesa de Comércio e Indústria do Rio de Janeiro, a oportunidade é única, já que os incentivos são muitos.



"Além do benefício do visto, também vamos oferecer facilidade de pagamentos com juros atraentes. No evento, estará presente o banco estatal Caixa Geral, que irá promover financiamentos com juros de 5,5% ao ano", afirma Souza.



Os imóveis serão apresentados por meio de fotos, e, em alguns casos, de vídeos. Para garantir a segurança dos negócios, também estarão presentes na feira representantes do Instituto dos Registros e Notariado de Portugal, que vão emitir a matrícula dos imóveis para demonstrar que o imóvel não tem nenhum tipo de pendência na justiça.



A expectativa é que o evento movimente 50 milhões de euros nos três dias.



No ano passado, o índice americano S&P/Case Shiller apontou que o mercado imobiliário português é o oitavo pior do mundo.



Espanha


Outro país que está pensando em seguir o exemplo português é a Espanha. O governo local tem discutido a possibilidade de conceder vistos de residência para quem adquirir um imóvel com valor acima de 160 mil euros. O anúncio foi feito na manhã do dia 19 de novembro pelo secretário de Estado de Comércio, Jaime García-Legaz.

Segundo o jornal El Pais, a medida servirá para dar vasão aos imóveis construídos no boom imobiliário espanhol que hoje estão vazios.

O secretário afirma, segundo o jornal, que a proposta visa contemplar principalmente investidores russos e chineses, por conta do aumento da solicitação de vistos espanhóis por esses estrangeiros.

Irlanda

Para incentivar a venda de imóveis na Irlanda, no início do ano o governo lançou um programa que facilita a obtenção de visto de residência, uma delas é investindo no mercado imobiliário pelo menos 1 milhão de euros. A concessão definitiva do visto não está ligada somente ao investimento. Uma comissão é que irá definir se o visto será concedido ao solicitante.



PrimaPagina