PUBLICIDADE

Metade dos devedores é da classe C; diz pesquisa

9 set 2013 07h35
| atualizado às 07h35
ver comentários
Publicidade

Pertencer à classe C e ter gastos com aluguel, baixa escolaridade e trabalhos pouco estáveis contribuem para a inadimplência dos consumidores. Uma pesquisa divulgada no final de agosto pelo SPC Brasil definiu este como o perfil do inadimplente brasileiro. O mesmo levantamento indicou que 84% dos devedores conseguem quitar as dívidas renegociando o valor diretamente com os bancos - o percentual é maior entre as classes mais baixas. A pesquisa ouviu 1.238 pessoas das 27 capitais brasileiras entre 24 de julho e primeiro de agosto.

A surpresa do levantamento é o fato de 52% dos débitos de consumidores das classes C, D e E estarem em valores entre R$ 1 mil e R$ 5 mil - dívidas que podem ser até cinco vezes a renda familiar mensal dessas pessoas.

A classe C concentra 47% dos devedores. Para o gerente financeiro do SPC Brasil, Flávio Borges, este extrato da sociedade vem recebendo crédito barato e desburocratizado há pouco tempo e ainda precisa aprender a lidar com isso. Já consumidores das classes A e E, representam apenas 3% dos inadimplentes pesquisados: enquanto os primeiros tem mais dinheiro para gastar, os mais pobres raramente parcelam ou têm acesso ao crédito.

Aluguel
Entre os adimplentes, 22% pagam aluguel, já entre os que estão com as contas em atraso, um terço mora em casas alugadas. Despesas como essa consomem boa parte do orçamento familiar e atrapalha o pagamento de outras contas.

Outro fator que parece influenciar na adimplência é o nível de escolaridade. Entre os inadimplentes, 16% tem nível superior e 54% até ensino médio. Para a economista do SPC Brasil, Ana Paula Bastos, pessoas com mais acesso à informação procuram melhores condições de financiamento e se programam melhor.

A pesquisa ainda indica que funcionários públicos, com mais estabilidade no emprego, tendem a pagar as contas em dia. Autônomos são 28% dos inadimplentes, enquanto apenas 5% são funcionários públicos e 38% trabalham em empresas privadas.

Quatro em cada 10 devedores estão com atrasos referentes a cartões de crédito (46%) ou financiamentos bancários (40%). Quase metade acredita que as dívidas poderiam ter sido evitadas e 66% se arrepende de não ter controlado seus impulsos. Para o SPC, os resultados indicam que é preciso haver uma maior educação financeira dos consumidores, em especial para o uso consciente do crédito.

Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra
Publicidade
Publicidade