0

Veja destinos internacionais baratos para brasileiros

9 dez 2013
07h39
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Planejar o tipo de viagem que se irá fazer antes de escolher o destino – é o que recomendam especialistas a quem deseja passar um tempo fora do país. Com isso, países asiáticos, como a China, ou latinos, como a Argentina, são ideais se escolhidos com uma análise prévia eficiente. Tudo depende da cesta de compras que se deseja e com que bagagem se quer voltar.
 
Para Leonel Rossi Junior, vice-presidente de Relações Internacionais da Associação Brasileira de Agências de Viagem (ABAV), o destino mais barato não é necessariamente o que apresenta melhor taxa de câmbio. “Não tem relação com a moeda. Tem a ver com o custo de vida do país em questão”, afirma. Segundo ele, é mais importante analisar preços de alimentação, hospedagem e transporte em determinado local do que comparar unidades monetárias.
 
Para conhecer
Países da América do Sul são apontados como destinos baratos para conhecer, sem comprar muito. O economista do Banco Central do Extremo Sul (BRDE) e professor da PUC-RS Celso Pudwell aconselha: “Para o turismo, o melhor são países menos industrializados, que procuram valorizar o serviço ao comércio”. Além disso, a proximidade normalmente reduz as despesas. Bolívia, Paraguai, Chile, Uruguai e Argentina são exemplos. 

Algumas das atrações turísticas argentinas são os esportes de neve em Bariloche, as paisagens frias da Patagônia e o cenário urbano de Buenos Aires, onde se encontra o colorido bairro La Boca. Um real equivale a cerca de 2,59 pesos argentinos, a moeda local. Pacotes de viagem de seis dias de São Paulo a Buenos Aires são vendidos por até R$ 2.470, incluindo passagens de ida e volta, translado, hotel e um passeio de apresentação da cidade.
 
Para comprar
Um local interessante para visitar se o objetivo da viagem for adquirir produtos é a China. Pudwell destaca a política de desvalorização do câmbio do país asiático e o alto crescimento industrial como fatores que incentivam esse tipo de viagem. Segundo ele, os chineses mantêm sua moeda fraca, tornando o poder de compra do real maior. Para aproveitar as lojas chinesas é preciso desembolsar em torno de U$S 1.200 (R$ 2.820) nas passagens entre São Paulo e Pequim.
 
Quem quiser passear pelo país com cultura única e milenar, e não só pesquisar ofertas em lojas, terá de gastar mais. Alguns pacotes para Pequim podem custar entre R$ 5.670, incluindo 10 dias de viagem, hospedagem e passeios pelo país, sem passagens. Já outros oferecem hospedagem por quatro noites e passagens por cerca de R$ 3.600. A vasta extensão territorial, de 9.706.961 km², garante diversidade geográfica e de paisagens no país. A Grande Muralha é uma das atrações mais procuradas pelos turistas.

 

Veja também:

BC corta Selic para 3% ao ano
Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade