PUBLICIDADE

Justiça começa decidir sobre novo índice de correção para o FGTS

A Justiça Federal do Rio Grande do Sul irá analisar se as contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) devem ser corrigidas - retroativamente desde 1999 - por um índice que reflita melhor a inflação

5 fev 2014 18h48
| atualizado às 18h51
ver comentários
Publicidade

A Justiça Federal do Rio Grande do Sul irá analisar se as contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) devem ser corrigidas - retroativamente desde 1999 - por um índice que reflita melhor a inflação. Segundo a 4ª Vara Federal de Porto Alegre, as decisões proferidas durante o julgamento terão validade em todo o Brasil.

A Defensoria Pública da União afirma que a atual taxa de atualização - cerca de 3% ao ano - "seria uma nítida afronta ao sistema jurídico vigente". A Caixa Econômica Federal, que administra os recursos do FGTS, seria obrigada a repassar a correção.

O juiz Bruno Brum Ribas recebeu nesta quarta a ação civil pública e ainda irá ouvir a Caixa e o parecer do Ministério Público Federal sobre o caso.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade