0

FGV: Crise afetou a renda do brasileiro apenas por dois meses

10 set 2010
16h01

A renda média da população brasileira foi afetada pela crise apenas em dezembro de 2008 e janeiro de 2009, voltando ao patamar pré-crise já em fevereiro, segundo levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

De acordo com levantamento utilizando os dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), a renda média do brasileiro decresceu 0,4% em dezembro de 2009, cresceu 0,9% em janeiro e, já fevereiro, estava em elevação de 3,9% (em relação aos mesmos meses dos anos anteriores), de volta à média de crescimento de dezembro de 2002 a dezembro de 2008, de 3,8%.

Podemos dizer que a crise, no Brasil, durou apenas um mês", afirmou Marcelo Neri, do Centro de Políticas Sociais (CPS/FGV) e coordenador do estudo A Nova Classe Média: O Lado Brilhante dos Pobres.

O impacto da crise nesse período, no entanto, foi diferente em cada uma das classes econômicas, aponta o estudo. A renda média da classe E, por exemplo, ainda não se recuperou. Em julho de 2010, houve queda de 11,3% em comparação com julho de 2009.

A classe D saiu de uma média de perda de 2,4% de dezembro de 2002 a dezembro de 2008, para uma queda de 12,4% em julho de 2010, se comparado ao mesmo período do mês anterior, e vindo de uma sequência retrações.

Já a classe C viu sua renda média decrescer apenas em dezembro de 2009 (0,4%), em relação ao ano anterior. As classes A e B não tiveram qualquer perda na renda em nenhum dos meses de crise.

» Potencial de consumo do brasileiro cresce 22% em cinco anos


» Classe média supera 50% da população brasileira
» Siga o Terra no Twitter
Fonte: Invertia Invertia
publicidade