0

Empresários paulistas apostam em sistemas de gestão em nuvem

21 dez 2012
07h07

A Betalabs nasceu há dois anos, quando os sócios fundadores - Luan Gabellini e Felipe Cataldi - ainda eram estudantes do curdo de Administração. Na época, ambos eram funcionários do setor bancário e, paralelamente, tocavam a empresa. "Após um ano de trabalho com atividades paralelas, o emprego no banco e a administração da Betalabs, abrimos o escritório e resolvemos nos dedicar integralmente ao negócio. Na época, já tínhamos cinco clientes", relembra Luan.

A Betalabs nasceu há dois anos, quando os sócios fundadores - Luan Gabellini e Felipe Cataldi - ainda eram estudantes do curso de Administração
A Betalabs nasceu há dois anos, quando os sócios fundadores - Luan Gabellini e Felipe Cataldi - ainda eram estudantes do curso de Administração
Foto: Divulgação



Os empresários afirmam que, no começo, a empresa atendia a todo o tipo de demanda da chamada computação em nuvem (que utiliza servidores acessados via internet), desde web sites até sistemas complexos de gestão. ¿Hoje, estamos cada vez mais focados em três linhas: agência digital, sistemas sob medida e sistemas de gestão - todos os serviços aplicados à nuvem¿, afirma Felipe.



Para colocar a Betalabs em funcionamento, os empreendedores investiram R$ 250 mil. Segundo Felipe, eles sempre têm esse mesmo montante guardado para eventuais emergências e necessidade de reinvestimento.



As principais dificuldades Para os empresários, a maior dificuldade desse mercado é a competição acirrada. "Nossos concorrentes vão de grandes empresas multinacionais, como SAP e Totvs, até o desenvolvedor freelancer . O mercado é bastante competitivo, mas hoje em dia não existe mercado fácil, existe o difícil e o muito difícil¿, afirma Luan. ¿Espaço sempre tem, basta ter comprometimento e vontade de fazer bem feito. A internet sempre terá ciclos de renovação. E produtos que acertem no timing e na qualidade têm tudo pra dar certo.

Perspectivas para 2013
Para o ano que vem, a perspectiva dos empreendedores é de dobrar a média de faturamento mensal, passando de R$ 1 milhão para R$ 2 milhões. ¿Para os próximos cinco anos, a meta é continuar dobrando a faturamento mensal e nos estruturarmos como um importante player do mercado de tecnologia do País¿, prevê Felipe.

A empresa acaba de lançar o Gestão Já, produto para micro e pequenas empresas. Com um custo de menos de R$ 100 mensais, o próprio empresário se cadastra no sistema, emite notas fiscais, controla fluxo de caixa e outros processos.

¿Em 2013, vamos lançar várias integrações para o Gestão Já. Temos parcerias fechadas com o Mercado Livre, com a e-smart e com o Paypal. Nossa ideia é que a ferramenta auxilie a chegada da tecnologia nos pequenos negócios no País¿, acrescenta Felipe.



Fonte: Cross Content

compartilhe

publicidade
publicidade