publicidade
26 de fevereiro de 2013 • 08h51

Empresário dobra salário de jovem que iria caminhar 16 km na neve

Jovem não tinha como pagar a passagem de ônibus para participar de entrevista de emprego
Foto: Reprodução
 

Um jovem de 18 anos que iria caminhar 16 quilômetros na neve para participar de uma entrevista de emprego em Indianápolis, nos Estados Unidos, acabou conseguindo outro emprego, pelo dobro do salário (cerca de R$ 28 por hora), após pedir informação para uma pessoa na rua que se comoveu com a situação.

O empresário Art Bouvier, dono do restaurante Papa Roux, estava do lado de fora do seu estabelecimento, quando foi abordado por um adolescente, Jhaqueil Reagan, pedindo informações sobre como chegar a um endereço a cerca de 9 quilômetros do local - ele já havia andado cerca de 6 quilômetros. O empresário deu a informação para o jovem e posteriormente o encontrou novamente na rua e perguntou aonde ele estava indo e lhe ofereceu uma carona. O jovem afirmou que iria a uma entrevista de emprego que pagaria US$ 7 (cerca de R$ 14) por hora de trabalho, mas que não tinha dinheiro para pagar a passagem de ônibus.

Bovier considerou que um jovem que andaria 16 quilômetros na neve por causa de um emprego que pagaria o salário mínimo era esforçado e merecia um emprego melhor e lhe ofereceu um cargo em seu restaurante pelo dobro do salário. O jovem aceitou e passou a trabalhar na empresa. Ele disse ainda que tinha perdido a mãe há dois anos e queria trabalhar para ajudar os irmãos. A história do garoto foi colocada na página da empresa no Facebook e se tornou um sucesso, recebendo cerca de 15 mil "likes" (curtidas) e 4 mil compartilhamentos, além de ter sido replicada por jornais e sites internacionais.

Terra