5 eventos ao vivo

Elevadores inteligentes consomem menos energia

5 dez 2012
07h32

Os sistemas de elevadores dos edifícios podem gastar muito menos energia quando adotam tecnologias mais eficientes. Hoje existem no mercado várias alternativas que garantem baixo consumo. Alguns dos modelos foram lançados pela fabricante ThyssenKrupp Elevadores e estão ganhando espaço no setor. Um deles conta com um sistema regenerativo, que permite a utilização de parte da energia devolvida pelo elevador durante seu funcionamento para a rede elétrica interna da edificação, resultando em 35% de economia.

Os elevadores mais modernos são capazes de gastar menos energia porque utilizam tecnologias mais eficientes. Com um leque grande de opções, este tipo de equipamento está ganhando espaço no mercado
Os elevadores mais modernos são capazes de gastar menos energia porque utilizam tecnologias mais eficientes. Com um leque grande de opções, este tipo de equipamento está ganhando espaço no mercado
Foto: Divulgação



No sistema convencional, parte do que foi devolvido pelo elevador é dissipado num banco de resistores e transformado em calor. Isso acontece porque o equipamento devolve uma parcela da energia consumida em dois momentos: quando sobe com a cabina abaixo da metade da sua capacidade ou quando desce com a capacidade acima de 50%. Com esse sistema regenerativo, a energia é devolvida a partir da instalação de mais um inversor.



Esta tecnologia já existe em prédios comerciais em São Paulo e no Rio de Janeiro (Eldorado Business Tower-SP e Ventura Corporate Towers-RJ). Sua utilização ganha espaço principalmente em projetos de green building, uma tendência mundial com forte aplicação no Brasil. Segundo Paulo Henrique Estefan, vice-presidente de obras novas da ThyssenKrupp Elevadores, a energia gerada pelo sistema regenerativo pode ser usada em outros elevadores do edíficio ou pode ser destinada em outras áreas do empreendimento. "O primeiro modelo foi vendido no Brasil há dois anos", afirma.



Outra opção ecoeficiente são as máquinas gearless, que operam sem engrenagem e dispensam o uso de óleo lubrificante, reduzindo o risco de vazamentos e o problema com o descarte do óleo. Este equipamento tem um consumo de energia 30% menor em comparação com os modelos convencionais. O resultado também é positivo para os usuários do elevador, pois a Gearless garante viagens mais confortáveis devido à baixa incidência de ruído e de vibração.



De acordo com Estefan, uma terceira alternativa para reduzir o consumo de energia em elevadores é o sistema de antecipação de chamada e destino. Aplicado em prédios comerciais, o sistema amplia a capacidade de tráfego de um conjunto de elevadores com economia de eletricidade da ordem de 30%. Neste conceito, o passageiro informa o andar de destino ainda no hall e, antes de entrar no elevador, há uma indicação de qual máquina irá atendê-lo.



Economídia
Especial para o Terra

Fonte: Terra
publicidade