0

Pesquisa aponta mudanças de consumo em razão da crise

10 set 2015
10h00
atualizado em 11/9/2015 às 09h31
  • separator
  • 0
  • comentários

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) publicada em 9 de setembro aponta que as turbulências econômicas estão afetando a vida da população brasileira. De uma maneira geral, o brasileiro não acredita numa solução para a crise no curto prazo. Mais da metade (54%) dos entrevistados considera que a economia vai piorar nos próximos 12 meses e 19% que o quadro não apresentará mudanças.

A maioria dos entrevistados (59%) disseram ter perdido poder de compra nos últimos 12 meses e que estão fazendo ajustes em suas vidas. O estudo mostra, por exemplo, que 16% das pessoas mudaram de residência para reduzir custos e 13% trocaram os filhos de escola privada para escola pública nos últimos 12 meses.

Um total de 44% das pessoas disse que alguém da família ficou desempregado nos últimos 12 meses. E 76% estão preocupados ou muito preocupados em ficar sem emprego ou ter que fechar o negócio nos próximos 12 meses. Quanto menor a renda, maior o medo.

Dos entrevistados, 37% disseram que se endividaram para pagar despesas pessoais e 48% consideram difícil ou muito difícil pagar seus empréstimos e financiamentos com sua renda atual. Mais da metade (53%) se endividou sem planejamento. Do total, 60% disseram ter passado por dificuldade para pagar as contas ou compras a crédito. Um em cada cinco venderam bens para pagar dívidas.

76% estão preocupados ou muito preocupados em ficar sem emprego ou ter que fechar o negócio nos próximos 12 meses
76% estão preocupados ou muito preocupados em ficar sem emprego ou ter que fechar o negócio nos próximos 12 meses
Foto: FreeDigitalPhotos - holohololand

O estudo aponta, ainda, que 90% das pessoas passaram a pesquisar mais os preços antes das compras, 77% mudaram os locais de consumo, 72% trocaram produtos por similares mais baratos, 63% adiaram a compra de produtos de bens de maior valor e 74% reduziram as despesas da casa porque o dinheiro estava mais curto.

A pesquisa foi encomendada pela CNI ao Ibope que ouviu 2.002 pessoas, em 141 municípios, entre os dias 18 e 21 de junho. 

 

 

Fonte: Squimb Conteúdo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade