1 evento ao vivo

Conheça os 10 maiores erros cometidos por franqueados

20 fev 2012
10h01

É comum imaginar que abrir uma franquia é um dos caminhos mais seguros para empreender. Os números reforçam essa tese. Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), nos primeiros dois anos de existência, a mortalidade entre empresas de micro e pequeno porte chega a 27%. Já entre as franquias, o índice é inferior a 3%, de acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF). Contudo, mesmo o franqueado - que conta a

É fundamental encontrar uma franquia que satisfaça, também, o seu lado pessoal. Afinidade com o segmento é essencial
É fundamental encontrar uma franquia que satisfaça, também, o seu lado pessoal. Afinidade com o segmento é essencial
Foto: Shutterstock / Especial para Terra

priori

com o apoio de uma rede conhecida e de modelos de gestão previamente testados - precisa estar atento para não cometer erros que possam minar o seu negócio.



Com a ajuda da consultoria Netplan - especializada em desenvolvimento empresarial, expansão de negócios e franquias - o Terra elaborou uma lista com os 10 erros mais comuns cometidos franqueados. A soma de enganos pode fazer qualquer franqueado entrar para a estatística de mortandade do setor. Saiba quais são e preste atenção para não cometê-los.

1) Escolha de franquia incompatível com o perfil pessoal, profissional, financeiro e comportamental do empreendedor
Nesse sentido, é fundamental que o franqueado goste do segmento em que vai atuar. Não é recomendável, por exemplo, que ele escolha um nicho ou uma rede exclusivamente baseado no quanto ele vislumbra lucrar com o negócio.

2) Escolha incorreta do ponto comercial
Muitas vezes, por impulso e sem referências e avaliação criteriosa, alguns empreendedores escolhem mal o ponto. E, acredite, localização é fundamental. É preciso comercializar um produto ou serviço que tenha apelo na clientela no entorno da franquia - especialmente naquelas localizadas fora de shopping centers.

3) Avaliação errônea do potencial de mercado
Nesse quesito, avalia Daniel Bernard, diretor-presidente da Netplan, um estudo de geomarketing - feito pelo próprio franqueado, com ajuda de consultoria especializada, ou disponibilizado pela rede - é um requisito básico para começar.

4) Falta de planejamento de recursos humanos
Gerir pessoas e reter talentos está entre as principais dificuldades de qualquer empreendedor - e não é diferente com as franquias. Por isso, é preciso ter atenção em processos seletivos e em avaliações de desempenho.

5) Falta de capital inicial e de capital de giro
Segundo Bernard, a razão número 1 para a quebra de empresas é não terem capital de giro. Para que isso não aconteça com a sua franquia, a recomendação é elaborar um plano de negócios consistente, que preveja não só o investimento inicial na operação como a disponibilidade de recursos para a operação no dia a dia.

6) Expectativas desalinhadas com a realidade
"Quem espera lucro imediato e imagina que pode manter um emprego paralelamente ao negócio próprio por longo período, corre o risco de ficar frustrado", diz Bernard. Diz o ditado que "o olho do dono engorda o negócio". Ou bem o empreendedor aposta no novo caminho ou bem continua sob o regime de CLT.

7) Escolha incorreta do sócio
Se o franqueado opta por ter sócios, deve definir com clareza o critério de escolha. "Um erro comum é privilegiar pessoas de confiança em vez de uma outra menos conhecida mas que possui competência provada em negócios", afirma o consultor.

8) Dificuldades no decorrer do treinamento inicial
Quando a rede oferece um treinamento com lacunas, muito curto e sem avaliação formal no final, é dever do franqueado esclarecer as dúvidas durante o processo de capacitação. Depois, pode ser tarde.

9) Falta de compreensão dos estudos feitos pela rede e a sua aplicação na unidade
Muitas vezes, o franqueado será submetido a um volume de informações completamente novas. Nesse caso, vale a regra: não entedeu, pare e pergunte. O Business Intelligence (BI), por exemplo, compreende uma série de informações gerenciais e deve ser completamente assimilado pelo franqueado para que tenha utilidade na prática.

10) Busca por independência depois de dominar o operacional do negócio
"A franquia é o tipo de empreendimento em que o ideal é uma relação de interdependência entre franqueador, franqueado e fornecedores", afirma o diretor-presidente da Netplan. Em outras palavras, todos sabem que pertencem à mesma cadeia produtiva, mas cumprem o seu papel de forma proativa e com autonomia.

Cross Content
Especial para o Terra

































Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade