2 eventos ao vivo

Congonhas usará sistema de captação solar de energia

17 out 2012
08h05
  • separator
  • comentários

O aeroporto de Congonhas, um dos mais movimentados do país, acaba de receber um sistema de captação de energia solar que não só irá permitir a redução do consumo de energia, mas também será exemplo de geração de energia limpa na cidade de São Paulo.

Aeroporto de Congonhas, um dos mais movimentados do país, acaba de receber um sistema de captação de energia solar
Aeroporto de Congonhas, um dos mais movimentados do país, acaba de receber um sistema de captação de energia solar
Foto: Divulgação



Os nove paineis - operando desde o início de outubro - convertem a luz do sol em energia elétrica e geram cerca de 255 kWh por mês em energia, o suficiente para abastecer o terminal de passageiros de aviação geral, o prédio de bombeiros, a oficina de manutenção da Infraero, além de iluminar dois pátios gerais, guaritas e câmeras de vigilância.

O sistema conta ainda com um inversor que recebe a energia gerada pelos módulos solares em corrente contínua e a converte em corrente alternada, que é injetada na rede elétrica. Este sistema opera em paralelo com o sistema e disponibiliza a energia gerada no quadro de iluminação da subestação, que pode ser utilizada em qualquer instalação que esteja conectada a esse quadro.

Segundo Eliana Akemi, superintendente de Congonhas, o sistema de captação de energia solar do aeroporto paulistano faz parte de um plano da Infraero de fazer com que todos os grandes aeroportos do país tenham o seu projeto de sustentabilidade.

No Campo de Marte a operação foi iniciada em janeiro de 2012, e conta com nove painéis para captação de energia solar. O conjunto de módulos atende ao prédio administrativo, gerando uma quantidade média de 250 quilowatts-hora (kWh) por mês.

A estimativa é que o sistema contribui com cerca de 20% da utilização da energia do edifício em que está instalado. Foram investidos cerca de R$ 28,9 mil na aquisição e implantação do sistema no aeroporto.

A Solar Energy da Bosh, responsável por fornecer os nove painéis fotovoltaicos para o Campo de Marte, comemora a iniciativa da Infraero de utilizar formas alternativas de geração de energia elétrica em diversos aeroportos de São Paulo. "Acreditamos muito no mercado brasileiro e temos certeza que a fonte solar terá uma participação importante em quase todos aeroportos do país", afirmou Phillipp Günther, gerente da divisão Solar Energy no Brasil.

Para Suzana Silvéria, superintendente do aeroporto Campo de Marte, sistema instalado já traz benefícios além da economia. "A medida é um passo para a Infraero trabalhar com a diversificação das matrizes energéticas em suas operações", afirma Suzana.

Economídia

Especial para o Terra

















Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade