0

Com pausa no otimismo externo, juros DI registram leve queda

28 out 2011
16h47

<br/><br />A maioria dos contratos de juros futuros registrou leve queda nesta sexta-feira, com o mercado ajustando-se à alta da véspera num dia de pausa no otimismo internacional. Às 16h46, o DI para janeiro de 2013 indicava 10,340%, contra 10,390% no último ajuste. O contrato para 2012 apontava 11,125%, ante 11,131% no ajuste da véspera.<br /><br />Janeiro de 2014 mostrava 10,640%, frente a 10,700% no ajuste de quinta-feira.<br /><br />"O mercado está se ajustando à alegria de ontem. Viu que a situação na Europa ainda não está totalmente resolvida, o que ainda pode afetar a economia do mundo todo, inclusive aqui", afirmou o operador de DI de uma corretora paulista, que pediu anonimato, acrescentando que as variações estão contidas e sugerem um mercado à espera de mais notícias.<br /><br />Outro operador, de um banco estrangeiro, notou fluxo de investidores internacionais na curva futura, especialmente nos vencimentos mais longos. O investidor internacional costuma atuar na ponta vendedora de taxa.<br /><br />A queda dos DIs ocorreu em linha com a baixa nos juros dos títulos do Tesouro americano. O yield do Treasury de dez anos, considerado referência, caía a 2,3094%, contra 2,385% na quinta-feira.<br /><br />Após a euforia da véspera - quando ativos de risco dispararam globalmente depois que líderes europeus chegaram a um acordo para pôr fim à crise de dívida da região -, investidores preferiam dar uma pausa no otimismo e evitar grandes movimentos, sinalizando a persistente cautela que ainda permeia os mercados.<br /><br />A leitura menor do Índice Geral de Precos-Mercado (IGP-M) também serviu de argumento para a perda de prêmio nos DIs. A taxa para outubro desacelerou a 0,53% em outubro, ante 0,65% em setembro, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). <br /><br />O número é o mais recente de uma série de leituras de preços mostrando algum esfriamento da inflação, o que respalda a melhora no cenário para os preços apontada pelo Banco Central (BC) na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada na véspera. <br /><br />Com base no documento, o economista-chefe da Gradual Investimentos, André Perfeito, prevê mais duas quedas de 0,5 ponto percentual na Selic nas reuniões de novembro e de janeiro de 2012. A taxa básica de juros da economia está atualmente em 11,5% ao ano.<br /><br />O mercado vai buscar em divulgações na próxima semana mais ferramentas para avaliar os próximos passos da política monetária. Entre os números, estão os da produção industrial brasileira de setembro e a inflação de outubro em São Paulo. O BC também divulga o relatório de Política Fiscal referente a setembro na próxima segunda-feira.

Fonte: Invertia Invertia
publicidade