publicidade
01 de julho de 2013 • 07h11

Saiba como utilizar o câmbio automático de maneira correta

 

Cada vez mais popular, o câmbio automático não é um bicho de sete cabeças, mas é preciso saber utilizá-lo corretamente. A principal diferença é a ausência do pedal de embreagem na comparação com o convencional. Na prática, significa férias eternas para o seu pé esquerdo, só o direito irá se movimentar entre os pedais do freio e do acelerador. Aprender a forma correta de usá-lo garante mais segurança e durabilidade à caixa.

Nesse sistema, a transmissão de força para o motor é feita pelo conversor de torque. Para a segurança do motorista e pela longa vida útil da transmissão do automóvel é preciso seguir algumas orientações. O passo inicial é a leitura do manual do usuário para se familiarizar com as novas nomenclaturas, sugere Gerson Burin, analista técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi Brasil), de São Paulo.

Já dentro do carro, a primeira dica a ser colocada em prática diz respeito ao momento de ligar o automóvel. Para acionar a ignição, é preciso antes pisar no pedal do freio para liberar o engate e mudar o câmbio da posição P (de estacionamento) para a posição D (dirigir) e só, então, soltar o freio de mão.

De acordo com o analista técnico do Cesvi Brasil, alguns modelos possuem a posição O/D (Over Drive), que é uma marcha longa ideal para. É a marcha mais longa do conjunto.

Também há peculiaridades para engatar a marcha à ré (comando R), revela Burin. O carro deve estar totalmente parado e antes de acionar o comando R deve-se apertar o botão de travamento, um mecanismo de segurança para evitar acidente.

Segundo Burin, esses cuidados são importantes para diminuir o risco de danos ao sistema de câmbio automático. “Jamais engate o P com o carro em movimento. Se você fizer isso, corre o risco de dar trancos no sistema de transmissão”, revela. Esse tipo de conduta pode comprometer a vida útil do sistema de transmissão.

Ao subir ladeiras muito íngremes e com o carro muito carregado, o condutor deve engatar manualmente a marcha 1 ou L (Low), que é a marcha de maior força do automóvel. Na situação contrária, quando o motorista estiver descendo uma ladeira muito longa, ele deve manter o câmbio sempre na posição D, que mantém acionado o chamado freio do motor.

Entenda o que significa cada um dos comandos do câmbio automático:

P – Park: para estacionar, recomendado para dar a partida e desligar o motor do automóvel. Bloqueia as rodas de tração.

R – Reverse: marcha à ré. Essa função é acionada com o auxílio de um botão acoplado de câmbio.

N – Neutral: e o neutro, o popular ponto morto. Posição que pode ser usada ao dar a partida e desligar. Não bloqueia as rodas de tração.

D – Drive: para movimentar o veículo para frente, usado na maior parte do tempo, cabendo ao motorista acelerar e frear.

4 – 3 – 2 – 1 (L): posições que permitem o bloqueio das marchas. O bloqueio é usado em situações extremas quando o veículo troca várias vezes de uma marcha para outra, impede que o veículo troque as marchas automaticamente.

Canarinho Press Terra