Meu automóvel

publicidade
29 de agosto de 2013 • 07h07

Esquentar o motor só aumenta consumo de combustível

 

Prática comum e necessária nos veículos mais antigos, esquentar o motor do carro antes de sair é uma medida dispensável nos carros mais novos. Além de desperdício de tempo, os minutos perdidos acelerando só fazem aumentar o consumo de combustível.

Em carros antigos, com carburador, o ajuste do motor não tinha muita precisão e acelerar o carro para aquecê-lo era quase uma regra, especialmente em dias frios. “No início do funcionamento eles apresentavam deficiência na lubrificação do sistema e desequilíbrio na mistura ar/combustível, causando maior atrito entre as peças, trancos e podendo até fazer o motor desligar”, explicou Renato Romio, chefe do Laboratório de Motores do Instituto Mauá de Tecnologia, de São Paulo.

Com o passar dos anos e da tecnologia, esse ajuste foi ficando mais preciso e nos veículos equipados com injeção eletrônica, esse procedimento não tem mais serventia. A lubrificação e a dosagem para a mistura ar/combustível já estão programadas. Além disso, a eficiência da bomba de óleo e gasolina, se comparada com as antigas, proporciona o desempenho adequado mesmo com o motor frio. Com isso, não há necessidade de aquecer o carro pela manhã.

Apesar disso, lembra Romio, não se deve exagerar com o motor logo após a partida. “Deve-se utilizar o bom senso e não abusar de altas rotações e velocidades. O motor não esquenta instantaneamente, ele precisa de alguns minutos, mas esse ajuste vai sendo feito com o carro em movimento. Apenas não é mais necessário ficar com o carro parado, aguardando”, concluiu o especialista.

Canarinho Press Terra Terra