Meu automóvel

publicidade
27 de junho de 2013 • 07h17

Conheça todas as partes de um pneu e suas funções

Você sabe para que serve os sulcos do pneu do seu carro? E aquelas frisos na parte externa? Diferentemente do que a maioria pensa, eles não são feitos somente de borracha. São compostos, inclusive, por aço.

Em uma visita a fábrica da Bridgestone e Firestone em Santo André, no ABC paulista, o Terra conferiu cada parte que compõem os pneus utilizados em carros de passeio. Veja abaixo quais são e suas funções:

Banda de rodagem – A banda de rodagem é a parte fica em contato direto com o chão. Ela é dividida em três partes: os sulcos, as ranhuras e as barras.

Sulcos – A função dos sulcos é drenar a água, evitar deslizamentos e refrigerar os pneus. Alguns possuem mais sulcos que outros, o que significa que são mais aderentes, especialmente em dias de chuva.

Ranhuras – É por elas que o ar passa para refrigerar a borracha do pneu. As ranhuras também são responsáveis por diminuir a ressonância.

Barras – As barras geram a tração e são a parte em contato com o solo. A barra do pneu é diretamente ligada à potência.

Cabelinhos – Essa não é exatamente uma parte do pneu, mas todos eles, quando novos, apresentam. São pequenos fios de borracha que, na verdade, resultam quando na fabricação pequenas bolhas de ar internas são eliminadas.

Talão – Quando se fala em pneus, se lembra muito de borracha. Mas na estrutura do pneu há peças até de aço, que é o caso dos talões. Localizados nas duas extremidades, eles são fios de aço cobertos por cobre, que tem como função a fixação do pneu na roda.

Estanque – Basicamente, o estanque é a parte interna que substitui a câmera nos pneus radiais.

Lonas de reforço – São fios de poliéster que reforçam a estrutura da carcaça do pneu.

Cintas estabilizadoras – Também formadas por fios de aço, fazem parte da estrutura e da carcaça. As cintas fazem com que o pneu tenha mais contato com o solo, e assim tornem o carro mais estável. Elas também evitam que objetos perfurem a carcaça. Pneus para veículos que atingem velocidades mais altas possuem uma segunda cinta.

Lateral – A parte lateral do pneu é a responsável pelo conforto. Quanto mais fino for o pneu, menos confortável ele será para o motorista. A lateral é flexionada cerca de 800 vezes por segundo enquanto o carro roda, e por isso tem tanta importância.

Ombro – A estabilidade do veículo também está ligada ao ombro dos pneus, que trabalham principalmente nas curvas.

Canarinho Press Terra