Veículos

publicidade
09 de outubro de 2013 • 07h27 • atualizado às 08h58

Keeway e Benelli estreiam com motos de R$ 4 mil a R$ 58 mil

As duas marcas chegam nos próximos meses e serão fabricadas em Manaus (AM), na mesma planta onde a Bramont produz os utilitários da Mahindra

A Bramont, que atualmente produz os utilitários da indiana Mahindra em Manaus (AM), entrará no segmento de duas rodas por meios das marcas Benelli e Keeway, que têm públicos diferentes e cobrirão grande parte do mercado nacional, com motocicletas de R$ 4,5 mil (Keeway Target 125) a R$ 57.990 (Benelli TRT 1130). O anúncio foi feito no Salão Duas Rodas, que ocorre em São Paulo até o próximo dia 13.

A italiana Benelli, que passou para as mãos do grupo chinês Qianjang, já começou a ser montada na planta de Manaus em regime de CKD - as partes chegam desmontadas. As vendas começam com uma loja em São Paulo, no bairro do Morumbi, enquanto Rio de Janeiro, Curitiba, Goiânia e Porto Alegre devem ter concessionárias em breve.

Um dos primeiros modelos nacionais é a TNT 899, uma naked com motor de três cilindros que desenvolve até 98 cavalos de potência a 9.500 RPM e custará R$ 38.990. Na categoria touring, a Benelli terá a TRE 899 K, por R$ 45.690, e uma versão mais potente, a TRE 1130 K, que sairá R$ 52.890. Completa a lista de motos que estarão disponíveis ainda neste ano a TRE 1130 K Amazonas, por R$ 56.490.

Em janeiro de 2014, começa a ser fabricada a naked BN 600, com motor de quatro cilindros e 82 cavalos de potência, que tem preço provisório de R$ 24.690. Além dela, chega a TNT 1130, com 120 cv, por R$ 44.890, e sua "irmã" mais invocada, a TNT R 1130, com 157 cv e preço de R$ 57.990. Todos os modelos Benelli saem de fábrica com freios dianteiros Brembo.

Já a Keeway inicia produção no Brasil apenas em janeiro de 2014 e começa a ser vendida em março. A marca é mais focada em modelos de baixa cilindrada, de 125cc a 350cc, e terá pela frente concorrentes já consolidados no mercado nacional, além de uma turma de rivais vindas da China. A Keeway expõe toda a sua linha de veículos no evento.

O modelo de entrada será a cub Target 125, por R$ 4,5 mil. Já entre as street, a RKS 125 custará R$ 4.890, com motor monocilíndrico de 11 cv, partida elétrica, cinco velocidades e freio dianteiro a disco. A versão de 150cc sairá por R$ 5.370. Um pouca mais esportiva, a RKV 150 chegará com valor de R$ 5.804, enquanto a TXM 150 representará o estilo motard, por R$ 6.326 - mesmo preços da trail TX 150. Dois scooters serão os modelos mais caros da Keeway nesta primeira fase. O Logik 150 terá preço em torno de R$ 6,5 mil e o Index 350 custará R$ 12.990. Todos os preços ainda são provisórios e podem ser alterados até o respectivo lançamento.

Keeway aposta no segmento popularClique no link para iniciar o vídeo
Keeway aposta no segmento popular

De acordo com o diretor comercial da Bramont, Jean Anwandter, a expectativa é de vender cerca de 1 mil unidades da Benelli e 15 mil da Keeway já em 2014. Para atingir o objetivo, ele espera contar com 110 concessionárias Keeway no final do próximo ano. "Já temos 28 interessados com carta de compromisso para iniciar as operações em março", afirmou.

Segundo Anwandter, a Bramont, que pertencente ao grupo chileno Minvest, tem um sonho: tornar-se a terceira marca em vendas no Brasil com as duas marcas. Em um mercado dominado por uma única marca, a Honda (80% do total de vendas no ano), o sonho pode não ser tão impensável, mas para isso Keeway e Benelli precisam superar a Suzuki, atual terceira maior, com vendas de 21,5 mil de janeiro a setembro e 1,90% do mercado.

Terra