0

Boeing contra-ataca e lança a maior versão do 787 Dreamliner

A notícia veio após a rival Airbus realizar na semana passada o primeiro voo com o A350, rival do Dreamliner e que deve estar em operação até o final do ano que vem

18 jun 2013
08h58
atualizado às 12h44
  • separator
  • 0
  • comentários

A Boeing lançou a versão 787-10 de suas aeronaves Dreamliner durante o Paris Airshow, nesta terça-feira, com 102 pedidos firmes no valor de quase US$ 30 bilhões (cerca de R$ 60 bilhões) a preços de tabela. A notícia veio após a rival Airbus realizar na semana passada o primeiro voo com o A350, rival do Dreamliner e que deve estar em operação até o final do ano que vem.

A maior versão do Dreamliner transportará até 330 passageiros e poderá fazer viagens de até 12,9 mil km sem reabastecer. A expectativa da Boeing é que o 787-10 comece a ser montado em 2017 e tenha sua primeira entrega em 2018.

O lançamento muito aguardado da Boeing, com cinco companhias aéreas e empresas de leasing demonstrando um sinal de apoio para o 787, poucos meses após a primeira versão ter sido proibida de voar por problemas de bateria. Os compradores são a Air Lease com 30 aviões, a GE Capital Services com dez, British Airways com 12, Singapore Airlines com 30 e United Airlines, com 20.

O pedido da United inclui dez novos aviões e dez conversões do modelo 797-9, que deve realizar o primeiro voo no final deste ano. O avião será 25% mais eficiente para operar do que os atuais aviões comparáveis, afirmou o presidente-executivo de aviões comerciais da Boeing, Ray Conner.

O avião 787-8, lançado no final de 2011, ficou paralisado em todo o mundo em janeiro, depois que suas baterias de íon-lítio superaqueceram em dois jatos em aproximadamente uma semana.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade