0

Brasil rural

Frango vivo tem desvalorização de quase 40% em 2013

28 mai 2013
07h02
atualizado às 10h44
  • separator
  • 0
  • comentários

O frango vivo segue tendência de desvalorização em 2013. Desde janeiro, o preço acumula quase 40% de redução, em uma queda livre comparável apenas à de 2006.

Frango vivo perde importância no Brasil e corresponde somente a 3% da avicultura nacional
Frango vivo perde importância no Brasil e corresponde somente a 3% da avicultura nacional
Foto: Shutterstock

O pior tombo ocorreu em abril. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, a queda chegou a ser de 27%. Em maio, houve um leve suspiro. Em São Paulo, o maior produtor de frango vivo do país, a média, entre 9 e 16 deste mês, apresentou alta de 2%. O quilo da carne na média do atacado estadual passou para R$ 3,04, enquanto o quilo do frango inteiro resfriado permaneceu a R$ 2,84. Mas o viés positivo não se manteve.

Dias contados

Francisco Turra, presidente da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), acredita que a produção de frango vivo esteja com “os dias contados” no país. “Nos outros estados, isso já não é mais expressivo. Cada vez teremos menos”, disse Turra em entrevista ao Terra.

A desvalorização de 2013 é a maior registrada para o frango vivo. No acumulado de janeiro a abril, a queda foi de 38,3%. Os avicultores precisariam de 62% mais aves para conseguir recuperar o preço de janeiro. Essa desvalorização brusca deste ano só se assemelha à de 2006, quando se espalharam os vírus da gripe Influenza aviária (H5N1). Analistas acreditam, porém, que o rombo em 2013 possa ser ainda maior, já que uma retração no consumo, como costuma ocorrer nessa época, pode desvalorizar o produto ainda mais.

Avicultura no Brasil

Essa queda livre, contudo, não chega a preocupar significativamente o setor. De acordo com a Ubabef, o frango vivo corresponde a apenas 3% do total da avicultura no país e se concentra no estado de São Paulo.

Por outro lado, o presidente da entidade representativa do setor afirmou que a avicultura vem de um crescimento forte - acima da média do PIB nacional até o ano de 2010. Para Turra, no entanto, 2013 tem sido mais fraco do que o esperado – sem apresentar sinal de crescimento. “No mercado externo, também não há crescimento de volume, mas a receita é um pouco melhor (do que no mercado interno)”, relatou.

A cadeia de avicultura se queixa da alta nos custos dos insumos para produção. De janeiro a julho de 2012, ocorreu o maior salto, chegando a 70% no acumulado, segundo a Ubabef. Atualmente, o maior produtor nacional de carne de frango é Santa Catarina, responsável sozinho por 8% das exportações brasileiras.

GHX Comunicação GHX Comunicação
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade